30.5.17

Aurora Boreal e O Instinto Supremo (Apenas Livros, 2017)

Aurora Boreal e O Instinto Supremo é da autoria de José de Matos-Cruz; uma edição especial, para apresentar ao público a nova série integrada no universo criativo do autor, a qual começará a ser publicada em breve, em formato de fascículos seriados ou livretos "de cordel," pela Apenas Livros.

Revelado originalmente num conto de
Os SobreNaturais (2004) e depois elaborado na trilogia O Infante Portugal (2007-2012), pela Apenas Livros, a visão deste mundo mágico e heróico lusitano de Matos-Cruz, incluiu a personagem Aurora Boreal no final de As Sombras Mutantes (2012), nascida de uma relação efémera entre a exilada heroína soviética Oktobraia e o ente cósmico Malsão, aquando da sua passagem pelo nosso planeta, durante os adventos de A Íntima Capitulação (2010).
Agora, protagonista das suas aventuras, Aurora Boreal surgirá em breve no 1º ciclo desta série, intitulado
O Princípio Infinito, de cujo O Instinto Supremo surge com um capítulo introdutório.




O Instinto Supremo conta com ilustração de capa e algumas imagens interiores minhas, e, ainda, participação adicional por Daniel Maia, numa tiragem limitada, feita expressamente para o XIII Festival Internacional de BD de Beja, para complementar a mostra Daniel Maia & Susana Resende, respectivamente alusiva às personagens O Infante Portugal e Aurora Boreal, patente na Galeria dos Escudeiros.


Aurora Boreal e O Instinto Supremo
(Apenas Livros)

Autor/Author: José de Matos-Cruz
Ilustração/Ilustrations: Susana Resende e Daniel Maia
 Livreto de Prosa Ilustrado 

Aurora Boreal and The Supreme Instinct
is written by José de Matos-Cruz;
it's a special edition, to introduce to the public a new series integrated in the author's creative universe, which will begin to be published soon, in the form of serialized booklets or "string books," by Apenas Livros.
Revealed originally in a tale SobreNaturais (2004) and later elaborated in the trilogy O Infante Portugal (2007-2012), by Apenas Livros, the vision of this magical and heroic Lusitanian world by Matos-Cruz, included the character Aurora Boreal at the end of The
Mutant Shadows (2012), born of an ephemeral relationship between the exiled Soviet heroine Oktobraia and the cosmic entity Malsão, during his passage through our planet, during the advent narrated in the book The Intimate Capitulation (2010).
Now,  a protagonist of her own adventures, Aurora Boreal will soon appear in the first cycle of this series, titled The Infinite Principle, of whose The Supreme Instinct comes as an introductory chapter.

The Supreme Instinct has a cover and some interior illustrations of mine, and also an additional participation by Daniel Maia. It's a limited edition, made expressly for the XIII Beja Comics Festival, to complement the exhibit of Daniel Maia's artwokrs and my own, related to the characters Infante Portugal and Aurora Boreal, held in Gallery of Escudeiros.

29.5.17

XIII Festival Internacional de BD de Beja, 2017

O XIII Festival Internacional de BD de Beja inaugurou no passado dia 26, às 21h, no novo núcleo do evento, o Pax Julia Teatro Municipal. Prosseguindo com visitas às mostras patentes no centro histórico da cidade, a festa continua até às 4h00, com a abertura das Tasquinhas da BD, do Mercado do Livro e das Lojas temporárias, e com a realização dos Concertos Desenhados.


No sábado, dia 27 de Junho, participei na programação junto com Daniel Maia, com o lançamento do livreto de estreia da Aurora Boreal e antevisão da banda desenhada O Infante Portugal, ambos criados/escritos por José de Matos-Cruz, a que se seguiu sessão de autógrafos no Mercado do Livro (18h00–19h30), e conversa sobre BD, na cafetaria do Pax Julia, Teatro Municipal de Beja (21h00–21h30).




 O festival prolongar-se até dia 11 de Junho, com exposições no Teatro Municipal (PAX JULIA), onde destaco as exposições de Grazia La Padula, Juan Giménez, Anne-Caroline Pandolfo & Terkel Risbjerg; no Museu Regional de Beja, com Flávio Luiz; no Museu Regional de Beja - Núcleo da rua dos infantes, Galeria da rua das lojas, e por final na Galeria dos Escudeiros onde está patente a exposição com trabalhos de Pasqual Ferry, meus e de Daniel Maia alusivos ao livreto "Aurora Boreal e o Instinto Supremo" e à ante-visão da banda desenhada O Infante Portugal.




The XIII Beja Comics Festival started June 27, at 21pm, in the event's new center, the Pax Julia City Theater. Following the tour of the exhibits throughout the town's historical center, the party continues until 4am, with the opening of the Food Stands, the Book Market and temporary Stores, and also the Drawn Concerts.

On saturday, June 27th, I partaked in the activities alongside Daniel Maia, with the release of Aurora Boreal's debut booklet and preview for The Infante Portugal comic-book, both created/written by José de Matos-Cruz, which is followed by an autograph session at the Book Market (18–19:30pm), and a talk about comics, at Pax Julia's caffeteria (21–21:30pm).

The festival will continue until June 11, with exhibitions at the Municipal Theater (PAX JULIA), where I highlight the exhibitions of Grazia La Padula, Juan Giménez, Anne-Caroline Pandolfo and Terkel Risbjerg; In the Regional Museum of Beja, with Flávio Luiz; In the Regional Museum of Beja - Núcleo dos Infantes Street, Gallery of the Street of the Shops, and finally in the Gallery of the Squires,  with works by Pasqual Ferry, mine and Daniel Maia alluding to the booklet "Aurora Borealis and Instinct Supreme "and the ante-vision of the comic strip" O Infante Portugal ".


17.12.16

Aurora Boreal: Concept / Concepção

Aurora Boreal é a nova personagem fantástica de José de Matos-Cruz, cujo visual tive a honra de ser convidada a criar. A heroína surge no livro final da trilogia O Infante Portugal, da Apenas Livros (As Sombras Mutantes; 2012), onde participei nas ilustrações interiores, com Daniel Maia. Ali, desenhei o que tratava o imaterial e o cósmico, em especial nos dois últimos capítulos, preparando a passagem de testemunho do Infante para a Aurora. Comecei por a conceber em criança, filha da entidade cósmica Malsão (em A Intíma Capitulação; 2010) e da heroína soviética Oktobraia (em As Tramóias Capitais; 2007), até mais recentemente ilustrá-la já crescida, em seis imagens para a série spin-off que se avizinha e na capa desse livro.

Aurora Boreal e O Princípio Infinito (Apenas Livros) vai ser editado no próximo ano, mas, para até lá se introduzir os leitores neste universo e formalizar a transição do protagonismo, decidiu-se adaptar estes heróis à banda desenhada (em O Infante Portugal em Universos Reunidos; 2017), num projecto onde também participo, para fazer a “ponte” entre as sagas.


Embora a saga Aurora Boreal pertença ao foro da prosa ilustrada, a verdade é que não temos muitas protagonistas femininas nestes géneros da ficção, daí que quis concebê-la com um aspecto diferente, influenciada por personagens franco-belgas de BD que lia em nova, mas também seguindo um pouco as linhas da sua mãe, Oktobraia, criada pelo ilustrador Zé Manel.
Criar a Aurora
foi um desafio estimulante. Em especial porque quis fazê-la em três idades distintas – em criança, jovem adulta e idosa – para assim figurar em três ilustrações diferentes, e cada uma desta precisou de uma caracterização específica, não só a nível de vestuário como também na postura assumida.

Aurora Boreal is José de Matos-Cruz's new fantasy character, whose visuals I was honored to be invited to create. The heroine appears in The Infante Portugal trilogy's final book, from Apenas Livros (The Mutant Shadows; 2012), where I participated with interior illustrations, alongside Daniel Maia. There, I drew images that handled the immaterial and cosmic, especially in the last two chapters, thus preparing the switch from the Infante to Aurora. I began by conceiving her as child, the daughter of the cosmic entity Malsão (in The Intimate Capitulation; 2010) and the heroic soviet Oktobraia (in The Capital Ploys; 2007), until more recently illustrating her all grown up, in six images for the upcoming book spin-off and its respective cover.
Aurora Boreal and The Infinite Principle (Apenas Livros) will be published next year, but in order to better introduce readers to this universe and formalize a transition of protagonism, we decided to adapt these heroes into sequential art (In O Infante Portugal em Universos Reunidos, 2017), a project where I also participate, so as to "bridge" both sagas.

Although the Aurora Boreal saga belongs to the illustrated prose genre , the truth is that we in Portugal have few female protagonists in these works of fiction, hence I wanted to conceive her with a unique look, influenced by french comics characters that I read in youth, but also following a bit along her mother Oktobraia's lines, as created by illustrator Zé Manel. Creating Aurora was a thrilling challenge. Specially because I wanted to do it in three distinct ages – as a child, young adult and old women – to be featured such in three diferent illustrations, and each one of thses needed a specific characterization, not only regarding clothing but also in her stance and postures.

1.12.16

Susy Resende, Instagrammer

For anyone that wants to keep tabs on what I'm working on, considering I seldom upload content on my "official HQ" - namely, this blog - I'd like to point out that I am now a member of the Instagram community, at Susy-Resende. Although most of the works and sketches posted there will eventually be shown here, feel free to reach out and comment my 'instagraming.

Para quem quiser seguir de perto os trabalhos que tenho feito, atendendo a que raramente carrego novos conteúdos no meu "QG oficial" - ou seja, este blog - quero aqui apontar que sou agora membro da comunidade Instagram, em Susy-Resende. Apesar da maioria dos trabalhos e esboços lá partilhados sejam eventualmente mostrados aqui, estejam à vontade para irem lá ver e comentar as 'instagramisses.

24.11.16

Red Sketches | Esboços vermelhos

Quebrando o longo silêncio, partilho aqui uma selecção de esboços vários que comecei recentemente a fazer com grafite magenta, que achei visualmente interessante porque introduz uma qualidade tonal “quente” aos desenhos, que assim posso levar mais longe em termos de expressividades e modelações. Alguns destes – feitos a partir de fotos e de imagens de video paradas – escolhi pela dificuldade técnica que apresentavam e outros pelo desafio de manter a subtilidade das expressões (sorrisos, olhares...)





Breaking the long radio silence, I'm sharing here a selection of several sketches that I've recently began doing with magenta graphite, which I found visually interesting because it introduces a “hot” tonal quality to the drawings, and that I can then take further regarding depictions and modulations. Some of these – done from photos and still shots – I choose for the technical dificulty they presented and the others for the challenge in keeping the subtility of expressions (smiles, gazes...)

6.6.16

Studies in modulating light | Estudos em modelação de luz

Ás vezes, precisamos dar um salto em frente para recuperarmos o pé. Estes esboços com luminosidade ajudaram-me a sentir segura nas minhas capacidades e a perceber que estão apenas adormecidas ou destreinadas, porém prontas a serem usadas. Recorri a juntar alguns elementos para estudar a partir da realidade em primeiro lugar e depois tentei um estudo colorido a partir duma foto – começo a sentir-me ‘koalificada…!




Sometimes, we need to jump ahead in order to find our footing. These sketches with lighting really helped me get secure in my skills and realize they’re merely dormant or untrained, but still ready to be put to use. I resorted to putting together a few elements to study from reality at first and then tried a more colored sketch from a photo – I’m starting to feel ‘koalified…!

24.4.16

“Navegador” – Mais divulgação / More spotlight on

A revista Gerador #6 saiu há mais de seis meses, mas parece ainda gerar visibilidade para o meu trabalho em banda desenhada, talvez por ser aquela a mais longa ‘curta que já fiz, além de ser a primeira que colori e também escrevi. Desta feita, foi o meu caro amigo José de Matos-Cruz – que prossegue o seu percurso como crítico e divulgador no blog/newsletter Imaginário-Kafre – quem descreveu o meu percurso completo na área e teceu uma apreciação à “Navegador,” também ali agregando, de várias fontes, 4 (das seis) pranchas da respectiva BD. Obrigado pela atenção!


Magazine Gerador #6 came out six months ago, but seems to still be generating visibility for my work in comics, maybe because that was the longest short-story I did yet, and also the first I colored and wrote myself. This time it was my friend José de Matos-Cruz – who continues his path as a critic and promoter in his blog/newsletter Imaginário-Kafre – that describes my complete path in the field and also writes an appreciation to “Navegador,” and aggregating there 4 (of the 6) pages of the respective comic. Thank you for the attention!