6.2.19

BDteca '2019: Exhibit and Workshops / Exposição e Workshops

Está a decorrer em Odemira, até 28 de Fevereiro, a 13ª edição da mostra de banda desenhada daquele município. O BDteca'2019 tem o programa disponível para consulta online e, entre as exposições Sonho, de Susa Monteiro, e as mostras documentais Jorge Magalhães (1938-2018) e Stan Lee (1922-2018), dedicada aos respectivos autores que nos deixaram no ano passado, também eu fui convidada a expor uma selecção de trabalhos na exposição Susana Resende aos Quadradinhos, que ficará patente na Biblioteca Municipal José Saramago (Odemira) entre 2 e 21 de Fevereiro.
Para além desta participação, fui ainda convidada a integrar o júri do Concurso de BD que a cidade promove, e a realizar dois workshops dedicados aos Fundamentais da Banda Desenhada, no dia 15/2 para o público escolar e no dia 23/2 para o grande público (que requer inscrição prévia). Se estiverem na zona, apareçam!


The 13th edition of Odemira's comics festival is currently taking place, until February 28th. BDteca'2019 has its program available for on-line consultation and, aside from Susa Monteiro's Sonho/Dream exhibit and the documentary exhibitions Jorge Magalhães (1938-2018) and Stan Lee (1922-2018), dedicated to these respective authors that have left us last year, I was invited also to showcase a selection of artworks in the exhibit Susana Resende ao Quadradinhos/Susana Resende in Panels, which can be visited in José Saramago Municipal Library (Odemira) from February 2nd to 21th.
In addition to this, I was also invited to join the jury for the Comics Competition the city promotes and to host two workshops regarding the Fundamentals of Comics Art, on 2/15 for the school audience and on 2/23 for the general public (which requires prior registration). If you're in the area, check it out!


5.2.19

2018: Revisão / Review

Bom Ano Novo! Tal como fiz no ano passado, retomo as publicações no blogue com uma recapitulação dos pontos-altos de 2018.
Se, por um lado, trabalhos anteriores ressurgiram em força nas suas derradeiras moradas, nos projectos colectivos Almanaque e 1º ciclo da série Aurora Boreal, por outro lado foi um ano de afirmação numa vertente que sempre quis explorar: a formação. Testada no final de 2017, numa masterclass conjunta sobre BD e cor digital, comecei o ano com a coordenação do 2º módulo do Curso de BD no Museu Bordalo Pinheiro, a convite do professor Penim Loureiro, a que se seguiu o convite para uma formação mais extensa na cidade-natal, Montijo, onde já estava a realizar aulas de Introdução ao Desenho na Universidade Sénior. A adesão ao Iniciação à Arte Sequencial foi tanta que a câmara municipal quis que fizesse um 2º curso para abranger todos os trinta inscritos.
A experiência foi tão exaustiva quanto formidável e, no final, alguns bravos arriscaram criar as primeiras BDs, que o município publicará em breve em antologia. Não suficiente, tive ainda o prazer de ver alguns destes participar nos 29º Prémios Nacionais de BD, no Concurso de Banda Desenhada, onde a aluna Patrícia Costa foi premiada com a consagração no Escalão A+, sendo os restantes colegas seleccionados como finalistas e expostos no festival.
Ainda, na vertente da arte gráfica, à falta da publicação do livro infantil que ilustrei em 2017, concluí e lancei o meu baralho de cartas autoral, Gatos Baralhados, que foi um agradável sucesso comercial; o suficiente para me ter lançado na criação de um baralho complementar, sobre cães.
Relativamente a eventos, não só pude visitar o FIBDB com os alunos do 1º curso, como fui convidada a integrar o Artists' Alley do V CCPT, onde fui surpreendentemente bem recebida para quem não tem percurso nestes meandros e fez contra-programação (com trabalhos mais plásticos/ilustrativos). A onda continuou com exposição e colóquio no 1º Barreiro IlustraBD, onde lancei o Gatos Baralhados e se retomou a edição de Aurora Boreal e O Princípio Infinito, que foi continuada no 29º Amadora BD, onde estive a dar autógrafos e também apresentei Almanaque.
Na recta final do ano, participei ainda, pela primeira vez, no Tertúlia BD de Lisboa, onde pude apresentar a Aurora Boreal #4 e o fanzine Cadavres para Iniciantes #1, derivado de uma BD colectiva pelos alunos do Montijo.
Ainda, é de destacar que a revista O Infante Portugal em Universos Reunidos, por José de Matos-Cruz (texto) e Daniel Maia (arte), onde colaborei como desenhadora convidada, venceu o prémio de  Melhor Obra Curta no XVI Troféus Central Comics, tendo quase sido distinguida também como Melhor Publicação Independente.

Happy New Year! As I did last year, I'm resuming blog posts with a recap of 2018's highlights.
If, on the one hand, previous works have resurfaced in force in their final addresses, namely in the collective projects Almanaque/Almanac and the 1st cycle of the series Aurora Boreal, on the other hand it was a year of affirmation in a venue that I've always wanted to explore: formations. Tested at the end of 2017, in a joint masterclass about comics and digital color, I started the year with the coordination of the 2nd module of the Bordalo Pinheiro Museum's Comics Course, at the invitation of Professor Penim Loureiro, followed by the invitation for an extensive course in my hometown of Montijo, where I was already teaching Introduction to Drawing at the Senior University. The response to the Initiation to Sequential Art was so great that the city asked me to coordinate a 2nd course, so as to cover all thirty enrolled.
The experience was as exhaustive as it was formidable and, in the end, a few brave ones risked creating the first comic story, which the municipality will soon publish in an anthology. Not sufficing, I was also pleased to see some of them participating in the 29th PNBD/National Comics Awards, in the Comics Competition, where the student Patrícia Costa won the single award in the A+ competition, with the other colleagues also selected as finalists and exhibited at the festival.
In the ​​graphic arts field, in the absence of the publication of the children's book that I illustrated in 2017, I completed and released my illustrated deck of cards, Gatos Baralhados/Shuffled Cats, which was a pleasant commercial success; enough to get me started on creating a complementary deck, focused on dogs.
Regarding comics' events, not only did I visit the FIBDB with the 1st course students, but was invited to join the V CCPT's Artists Alley, where I was surprisingly well received for someone new to such events and that did counter-programming (showcasing more fine arts/illustrative artwork). The wave continued with an exhibit and discussion panel in the 1st Barreiro IlustraBD, where I launched the Shuffled Cats and resumed the edition of Aurora Boreal and The Infinite Beginning, which was continued in the 29th Amadora BD, where I attended in order to sign autographs and also presented Almanac.
In the final stretch of the year, I also participated, for the first time, in Lisbon's Comics Gathering, where I presented Aurora Boreal #4 and the fanzine Cadavres for Innitiatiors #1, derived from a collective comics' experiment by Montijo's students.
Furthermore, I should also spotlight that the comic book The Infante Portugal in Gathered Universes, by José de Matos-Cruz (script) and Daniel Maia (art), where I collaborated as guest artist, won the Best Short Story award in the Central Comics Trophies, and was nearly also distinguished as Best Independent Publication.

1.12.18

Tertúlia BD de Lisboa #414

A apresentação do fanzine Cadavres para Iniciantes #1 e o rescaldo dos cursos Iniciação à Arte Sequencial, no Montijo, já foram destacados pela Tertúlia BD de Lisboa, onde vamos dividir a noite com a editora Escorpião Azul, que apresentará a sua volumosa antologia Humanus. O encontro #414 terá lugar na Casa do Alentejo, dia 4/3af, às 20h; mais informação na página oficial.

The presentation of the fanzine Cadavres para Iniciantes #1 and aftermath of the comics courses Initiation to Sequential Art, in Montijo, have been announced by Tertúlia BD de Lisboa/Lisbon's Comics Gathering, where we will share the stage with Escorpião Azul publisher, that will present there their huge anthology Humanus. The #414 encounter will take place in Casa do Alentejo, on Tuesday, Dec. 4th, at 8pm; more information in the official page.



27.11.18

Cadavres para Iniciantes #1

Integrado no 1º curso Iniciação à Arte Sequencial, no Montijo, o fanzine Cadavres para Iniciantes #1 é o resultado de um desafio colocado aos formandos, com vista à aplicação dos conhecimentos adquiridos nas aulas e ao desenvolvimento de sinergia criativa entre o grupo, que assim realizou colectivamente uma banda desenhada em sistema cadavre exquis*.
Para muitos dos alunos, esta edição marca a sua estreia editorial na produção de uma BD. O trabalho foi proposto de modo a cada artista assinar apenas meia página, dando continuação ou reinterpretando a prestação precedente, realizada por outro colega.

Cadáveres para Iniciantes
#1 reúne artes sequenciais por António Coelho, António Pires, Bernardo Aldeias, Capitolina Rabanete, Filipe Duarte, Maria João Claré,
Mário André, Patrícia Costa, Rui Serra e Moura, Shania Santos, Tiago Martins, e pela formadora Susana Resende, a quem coube concluir o exercício narrativo, sendo editado pelo Curso de BD no Montijo em fanzine de formato A5, numa tiragem de 50 exemplares sem propósito comercial.

A edição será apresentada na Tertúlia BD de Lisboa no dia 4 de Dezembro, na Casa do Alentejo (Lisboa), pelas 20h, com a presença dos autores. Durante o encontro, será ainda feita uma antevisão à antologia que reúne as BDs que os formandos realizaram como trabalho final do curso, publicada em breve pelo município do Montijo.


Cadavres para Iniciantes #1
(Curso de BD do Montijo)
Editor: Eduardo Martins
Direcção: Susana Resende
Autores: AA.VV.
Fanzine A5| 16p | P/B
1ª Edição: Novembro 2018
Publicação Não-comercial

*cadavre exquis, aliás cadáver excelente é um sistema de criação colectiva encadeada, adoptada originalmente por artistas surrealistas no final do séc.XIX, com vista a provocar associações livres e ideias descontextualizadas do que seria esperado, na qual cada novo interveniente desenvolve sob a participação imediatamente anterior, usando-a como premissa para a sua própria improvisação criativa, a qual pode complementar ou descartar o rumo da outra.
Em banda desenhada, este método tem sido frequentemente adoptado em iniciativas por autores portugueses, tais como a rúbrica As Fantásticas Aventuras de Godofredo Leite Fresco, a BD curta Piripipi de Malagueta, o web-comic Cadáver Exquisito!, e a série de pranchas autoconclusivas Comics Jam.

25.11.18

Aurora Boreal e O Princípio Infinito: Quarto Universo [Apenas Livros]

O novo segmento de Aurora Boreal, criada por José de Matos-Cruz, corresponde ao 4º Universo da primeira série, O Princípio Infinito, e intitula-se A Mecânica Celeste. A edição, sob chancela Apenas Livros, será apresentada no próximo encontro da Tertúlia BD de Lisboa (na Casa do Alentejo), no dia 4 de Dezembro, a partir das 19h, onde igualmente estarão disponíveis para consulta e para aquisição os restantes #1, #2 e #3.

Explorando o universo criativo de uma Lisboa misteriosa e mágica, povoada por super-heróis e seres sobrenaturais, que fora revelada originalmente na saga d'O Infante Portugal, a enigmática Aurora Boreal prossegue, assim, as suas aventuras por novos mundos, e através de outras realidades e dimensões.
Aurora Boreal e O Princípio Infinito: Quarto Universo – A Mecânica Celeste é o último de quatro livros de cordel do ciclo inicial desta heroína, concebida por Susana Resende e com ilustrações suas, e dos artistas Daniel Maia, Teotónio Agostinho e Renato Abreu, que igualmente assina a capa e a contracapa desta edição culminante. O livro é completado por uma galeria de esboços e de desenhos adicionais, e um foto-painel da autoria de Renato Abreu, com texto de José de Matos-Cruz.


Aurora Boreal
Surgiu na saga d’O Infante Portugal, nascida de uma relação efémera
entre a soviética Oktobraia e o cósmico Malsão. Irradiando além das luzes
e das trevas, a sua aparência torna-se Presente, ao romper os ciclos da infância
e da realidade, pelo capricho súbito e intenso de uma libertação…

A Mecânica Celeste
Odores pestilentos, sabores equívocos e ruídos estridentes...
Isto tudo misturado, invisível ao foco cintilante – que
desvenda os graus e degraus da realidade,
revela os perigos da volúpia humana, dispersa as trevas infinitas ou precárias.
Farol do Bugio. Garras astrais ou ancestrais ali o cravaram,
volúvel, como um caleidoscópio profundo e paradoxal.


Aurora Boreal e O Princípio Infinito
Quarto Universo: A Mecânica Celeste
(Apenas Livros)
Autor: José de Matos-Cruz
Ilustração: Renato Abreu,
Daniel Maia, Susana Resende e Teotónio Agostinho
BD: Renato Abreu (arte) + José de Matos-Cruz (texto)
1ª Edição: Novembro 2018
Prosa Ilustrada | 40p/PB | PVP: 4,10€

17.11.18

Cartas com Cães | Cards with Dogs

Após a boa recepção do projecto de ilustração Gatos Baralhados, foram tantos os pedidos para repetir a ideia no reino canino que a Apenas Livros já me adjudicou o começo da produção. Eis os primeiros esboços e estudos para o próximo baralho de cartas de jogar – Cães Baralhados!
Agora que já passou a temporada de eventos e de prémios, e com a preparação da antologia decorrida dos cursos Iniciação à Arte Sequencial no prelo, poderei dedicar-me exclusivamente a esta produção nos próximos meses, a perspectivar um lançamento no 1º trimestre de 2019 – mais notícias em breve. Até lá, à imagem de como fiz com os gatos, podem acompanhar os trabalhos em progresso na minha página de Instagram e no Facebook...




 After the great reception of the Gatos Baralhados/Shuffled Cats illustration project, there were so many requests for me to repeat the concept within the canine kingdom that the publisher Apenas Livros has already adjudicated the production's start. Here are the first sketches and studies for the next deck of playing cards – Shuffled Dogs!
Now that the season of events and awards has ended, and with the preparation of the anthology derived from the comics courses Initiation to Sequential Art in the press, I can focus exclusively in this over the coming months, to anticipate a launch in the 1st quarter of 2019 – more news regarding that soon. Until then, like I did with cats, you can keep up with the WIPs on my Instagram page and on Facebook...

15.11.18

Stan Lee: Homenagem / Homage

Como referi há uns tempos, enquanto jovem as minhas leituras de banda desenhada ficou a dever mais às criações franco-belga e aos cartoons, de tiras humorísticas à Disney, que à BD americana. Dado ter sido apresentada aos comics só mais tarde, sensivelmente ao mesmo tempo que ao manga, o gosto pelo anime tornou a afastar-me do universo dos super-heróis. Daí que talvez não seja surpresa que, dado o meu percurso em artes plásticas, os primeiros comics que adquiri foi a mini-série Marvels, por Kurt Busiek e Alex Ross. E assim molhei o dedo do pé nas àguas da outra costa, mais rumada a obras maduras e graficamente arrojadas do que a revistas mensais típicas da Marvel ou DC Comics, exceptuando apenas a série Tomb Raider, por ser fã dos videojogos.
Por isso, confesso que até há uma década não conhecia os trabalhos de Stan Lee ou a profundidade do seu papel na indústria dos comics e na BD a nível mundial enquanto forma de arte. Inclusivamente, o único livro seu que li foi Como desenhar Quadradinhos no estilo Marvel, quando procurei adensar o meu conhecimento nos bastidores e processos inerentes à criação de banda desenhada. Contudo, é impressionante o impacto do seu percurso na indústria, tanto como escritor como editor, razão porque não pude deixar de o homenagear agora que nos deixou... Excelsior!

 
As I mentioned before, when I was younger, my comics readings owed more to european creations and cartoons, either comics strips of Disney comics, than to north-american comics. Given that I was introduced to comics only later, at about the same time as I was to manga, the taste for anime once again took me away from the superhero universe. So it may come as no surprise that, given my experience in fine arts, the first comics I got was the Marvels mini-series, by Kurt Busiek and Alex Ross. And so I dipped my toe in the waters off the other shore, more rooted in mature and graphically bold works than the typical Marvel or DC Comics magazines, except for the Tomb Raider series, as a fan of video games.
So I confess that until a decade ago I did not know Stan Lee's work or the depth of his role in the comics industry and in the world-wide BD as an art form. In fact, the only book I have ever read is How to draw Comics the Marvel way, when I tried to build my knowledge behind the scenes and processes inherent in creating comics. However, the impact of his career in the industry as a writer and publisher is impressive, which is why I could not fail to honor him now that he left us ... Excelsior!

6.11.18

Aurora Boreal e O Princípio Infinito: Terceiro Universo [Apenas Livros]

Retomada a publicação do ciclo inicial da série Aurora Boreal, criada por José de Matos-Cruz e publicada pela Apenas Livros, eis a edição do novo fascículo – o 3º Universo, intitulado O Instinto Supremo – que foi lançado durante o 29º AmadoraBD, no dia 4/Domingo, no auditório do evento, com a presença dos autores. Seguida da apresentação, teve lugar uma sessão de autógrafos com os ilustradores no recinto central, das 15h-16h.
Explorando o universo criativo de uma Lisboa misteriosa e mágica, povoada por super-heróis e seres sobrenaturais, que fora revelada originalmente na saga d'O Infante Portugal, a enigmática Aurora Boreal continua as suas aventuras por novos mundos, e através de outras realidades e dimensões.

Aurora Boreal e O Princípio Infinito: Terceiro Universo – O Instinto Supremo é o 3º de quatro livros de cordel do ciclo inicial desta heroína, concebida por Susana Resende e com ilustrações suas, que igualmente assina a capa desta edição, mais os artistas Daniel Maia, Renato Abreu e Teotónio Agostinho. O livro é completado por uma galeria de desenhos e de esboços adicionais.


Aurora Boreal
Surgiu na saga d’O Infante Portugal, nascida de uma relação efémera
entre a soviética Oktobraia e o cósmico Malsão. Irradiando além das luzes
e das trevas, a sua aparência torna-se Presente, ao romper os ciclos da infância
e da realidade, pelo capricho súbito e intenso de uma libertação…


O Instinto Supremo
A força que os impelia da profundidade à plenitude...
Tudo ignoravam, talvez, sobre as origens, nem saberiam quem eram,
mas viviam abismados a contemplar a transcendência.
Alguns sobressaíam, com suas máscaras ou seus prodígios...
Porém, mesmo entre aqueles que seduziam e se sublimavam, outros havia
com mistérios fecundos, incontáveis segredos, motivações complexas.


Aurora Boreal e O Princípio Infinito
Terceiro Universo: O Instinto Supremo
(Apenas Livros)
Autor/Author: José de Matos-Cruz
Ilustração/Illustrations: Susana Resende,
Daniel Maia, Renato Abreu e Teotónio Agostinho
1ª Edição: Outubro 2017
Prosa Ilustrada | 40p/PB | PVP: 3,90€

31.10.18

Vencedor no XVI Troféus Central Comics | Winner in XVI Central Comics Thropies

Anunciados no passado dia 28/Domingo, no canal do Youtube do portal Central Comics, os vencedores dos Troféus Central Comics foram dados a conhecer pelo promotor da iniciativa, Hugo Jesus, nesta que foi a 16ª edição desta consagração portuguesa a obras de banda desenhada e seus autores, onde são os leitores quem determina quem vence.
Como referi antes, a revista O Infante Portugal em Universos Reunidos, publicada pelos selos Arga Warga/Kafre, foi nomeada em duas categorias e é com prazer que informo que vencemos o troféu de Melhor Obra Curta, com 32% dos votos, ficando ainda em 2º lugar na votação para Melhor Publicação Independente, com 28% dos votos – apenas a 1% de distância do vencedor (com 29%).

A edição, já esgotada, marcou a primeira adaptação do herói à BD e celebrou o 10º aniversário do lançamento da desta trilogia pela Apenas Livros, bem como o 15º aniversário da sua concepção, ainda em formato de história curta, na antologia Os SobreNaturais.
A BD foi assinada pelo escritor José de Matos-Cruz e pelo desenhador Daniel Maia, tendo eu intervido como artista convidada, junto com o arte-finalista convidado Daniel Henriques, mais as participações especiais dos mestres José Garcês & José Ruy.

Esta foi a minha segunda experiência em prémios nacionais de BD, tendo sido nomeada para a esta mesma categoria em 2016, no XII TCC, terminando num honroso 2º lugar, atrás de uma dupla de
autores renomados , por uma nomeação referente à minha estreia absoluta em BD.
Quero agradecer ao grande público por ter votado em nós e pelo apreço demonstrado relativamente ao meu trabalho e dos meus colegas.

The winners of the Central Comics Trophies were announced in the past Sunday/28th on the portal's YouTube channel by the initiative's promoter, Hugo Jesus, on the 16th edition of this Portuguese celebration of comic-books and respective authors, where it's the readers who determine who wins.
As I mentioned before, the magazine O Infante Portugal em Universos Reunidos, published by the self-publishing labels Arga Warga/Kafre, was nominated in two categories and I am pleased to report that we won the Best Short Work trophy with 32% of the votes, and acchieved 2nd place in the award for Best Independent Publication, with 28% of the votes – only 1% away from the winner (with 29%).

The edition, already sold-out, marked the hero's first adaptation to comic-book format and celebrated the 10th anniversary of his trilogy debut by Apenas Livros, as well as the 15th anniversary of his original conception, still in short story format, integrated in the anthology The SuperNaturals. The comic was created by writer José de Matos-Cruz and artist Daniel Maia, and I participated as guest artist, along with guest inker Daniel Henriques, plus the special guests José Garcês & José Ruy.

This was my second experience in portuguese comics awards, having been nominated for the same category in 2016 at the XII TCC, finishing in an honorable 2nd place, behind a team of renowned authors, for an nommination related the my absolute debut in comics. I want to thank the general public for voting for us and for all the appreciation shown toward my work and that of my colleagues.

29.10.18

Iniciação à Arte Sequencial - Amostras / Initiation to Sequential Art - Samples

Terminado há três meses o 2º curso Iniciação à Arte Sequencial, promovido pelo município do Montijo, encerrámos recentemente a recolha e tratamento dos trabalhos finais de ambas as formações, para serem publicados em antologia pela C.M.M. Embora nem todos os alunos tenham aproveitado esta oportunidade editorial, cerca de 1/3 dos formandos aceitou o desafio, tendo criado – muitos, pela primeira vez! – uma obra curta em banda desenhada.
Os trabalhos, unificados apenas pelo tema Montijo, seja como pano de fundo para uma intriga ou como palco central da história, demonstram grande variedade de abordagens, estéticas e textuais, o que fará da edição uma colectânea ecléctica, que espero seja um ponto de partida para novos percursos autorais no mundo da BD portuguesa. Pessoalmente, estou orgulhosa deste grupo, pela coragem criativa e perseverança que demonstraram, e também pela qualidade dos trabalhos – de estreia!

Enquanto não se anuncia o lançamento do livro, é com prazer que partilho uma selecção de vinhetas das BDs, assinadas por António Coelho, Filipe Duarte, João Mateus, Lucas Trigo de Sousa, Maria João Claré, Mário André, Patrícia Costa, Shania Santos, Tatiana Ferreira e Tiago Martins.


Ainda, quero desde já dar os PARABÉNS à aluna Patrícia Costa, que se sagrou vencedora do prémio único da Categoria A+ no Concurso de BD dos Prémios Nacionais de Banda Desenhada '2018, promovidos pelo 29º AmadoraBD! Como artista esmerada, o empenho exibido pela Patrícia durante o 1º curso, junto com o seu talento-nato, foi assim recompensado por esta justa distinção, naquela que foi (tão-somente) a sua 2ª banda desenhada de sempre :)

Estão também de parabéns os alunos António Coelho, Mário André e Shania Santos, que, em circunstâncias adversas diferentes, ainda assim conseguiram responder ao repto e submeter obras novas ao concurso, tendo sido justamente seleccionados como finalistas e expostos no evento.



Having completed three months ago the 2nd comics course Initiation to Sequential Art, promoted by Montijo's municipality, we have now wrapped-up the gathering and treatment of the final comics works from both formations, to be published in an anthology published by Montijo's city hall. Although not all students took advantage of this editorial opportunity, about 1/3 of them arose to the challenge, having created – many, for the first time! – a short comics story.
These works, unified only by the theme Montijo, either as a backdrop for an intrigue or as the story's central stage, demonstrate a wide variety of approaches, aesthetic and textual, which will make the edition an eclectic collection, which I hope will be a starting point for new authorships in the Portuguese comics scene. Personally, I'm proud of this group, for the creative courage and preserverance they have shown, and also for the quality of their debuting work!

Until such time as we announce the release of the book, I'm glad to share here a selection of vignettes/panels, by António Coelho, Filipe Duarte, João Mateus, Lucas Trigo de Sousa, Maria João Claré, Mário André, Patrícia Costa, Shania Santos, Tatiana Ferreira and Tiago Martins.

Also, I want to congratulate student Patrícia Costa, who has WON the Category A+ in the Comics Contest of the '2018 PNBD/National Comics Award's, promoted by the 29th AmadoraBD comics' festival! As a diligent artist, Patricia's commitment during the 1st course, along with her natural talent, was rightly rewarded by this distinction, in what was (only) her 2nd comics work ever :)
Congratulations also for students António Coelho, Mário André and Shania Santos, who, in different adverse circumstances, still managed to rise to the challenge and submit new works to the competition, having been selected as finalists and been showcased at the event.